Maré Socialista

 

IMG_20180922_180056

 

Maré Socialista – Aveiro 20180922
Intervenção – Paulo Gil Cardoso
Presidente Concelhia PS Vagos

 

A Ria de Aveiro é um ecossistema único e como todos os ecossistemas é dinâmico e com certeza dependente da sua envolvência, nada na natureza existe isoladamente, cada ecossistema é um gigantesco e complexo puzzle, em que todas as peças são essenciais para o seu equilíbrio e para a sua plenitude.
Devido às suas caraterísticas a Ria de Aveiro e a sua envolvência natural é um local atrativo para muitas espécies de fauna e flora e com certeza também atrativo para o homem.
O equilíbrio deste sistema está dependente de dezenas de milhares de vetores e um deles é o homem. Conseguir fazer parte desse sistema equilibradamente é muito difícil, se um dos elementos desse ecossistema exerce sobre ele uma pressão exagerada compromete com certeza o equilíbrio e todo o mecanismo, comprometendo também os benefícios que daí poderá usufruir.
Por outras palavras, se a pressão humana sobre o sistema lagunar da Ria de Aveiro for em demasia compromete o seu equilíbrio e a sua existência, assim como os benefícios que se poderiam retirar daí.
A pressão populacional, a pressão industrial, a alteração da paisagem seja através de construções, como estradas ou edifícios, seja pela produção agrícola, florestal, exploração de recursos como a pesca, aquacultura, agropecuária, logística de transportes marítimos e terrestres, turismo, etc., provocam uma pressão já muito elevada e podemos comprometer a existência desta admirável obra da natureza.
As autarquias e o estado têm a absoluta responsabilidade sobre esta relação do homem com a Ria de Aveiro, têm a responsabilidade de intervirem com sapiência e munidos de todas as informações possíveis nomeadamente recorrendo ao centro de excelência científica e de conhecimento que é a Universidade de Aveiro.
A poluição urbana e industrial são neste momento as maiores ameaças, a quantidade de resíduos que diariamente é introduzida neste belo ecossistema é de uma dimensão astronómica.
Existe também a proliferação de espécies exóticas, como é o caso da Erva das Pampas, esta exótica invasora necessita de uma intervenção de contenção urgente e imediata. Deveria ser criada uma plataforma intermunicipal imediatamente. Este é apenas um exemplo, existem muitos mais problemas a necessitaram de intervenção imediata, mas estou limitado a 2500 carateres e não tenho tempo nem espaço.
Existe um organismo que deveria estar a intervir, a trabalhar na preservação e na relação sustentável com a Ria de Aveiro e o seu nome é Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro, se não tem recursos… dote-se de recursos, se não tem esta temática no seu foco… acrescente-se!
Os Municípios da Ria têm de criar mecanismos de redução de poluição, de limpeza, de gestão e preservação dos recursos naturais e os seus Planos Diretores têm de refletir a adequação e a preservação do nosso mais belo e valioso bem – a Ria de Aveiro.

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s